11 maneiras divertidas de se manter ativo sem colocar os pés em uma academia

Ir à academia é o padrão ouro para entrar em forma, mas existem inúmeros exercícios e treinos que podem ser realizados fora dela. Desde os favoritos da infância, como pular corda, até uma nova rodada de caminhada, adicionando lunges, você pode aumentar sua forma física com o mínimo ou nenhum equipamento e sem nenhum custo.

Pode ser difícil descobrir o que fazer sozinho sem a estrutura de uma aula ou academia. Não tenha medo, no entanto – nós escolhemos treinadores para algumas de suas atividades favoritas de treino sem academia. Alguns provavelmente são familiares e outros você pode não ter considerado antes. Continue lendo para 11 exercícios diferentes que podem ser feitos ao ar livre para respirar ar fresco e paisagens – ou na privacidade de sua própria casa para aqueles que preferem manter seus treinos mais íntimos.

1 – pular corda

Esta atividade infantil é um excelente exercício para adultos. McCaffrey diz que “você vai trabalhar suas pernas, núcleo, ombros e braços” enquanto pula corda, e observa que não é para os fracos de coração devido à intensidade.

Ela recomenda praticar o movimento sem corda primeiro, para ficar confortável, antes de passar a usá-lo. Para a forma adequada, McCaffrey nos instrui a “dobrar os braços e manter os cotovelos para os lados, as mãos para os lados, balançar os pulsos / antebraços … e pular quando as mãos virem em direção ao chão”. Depois de passar a usar uma corda de pular, trabalhe em intervalos cronometrados, como um minuto de salto e um minuto de descanso.

2 – Subir escadas

Considere isso uma forma primitiva de usar uma máquina de escada. McCaffrey diz que “essa modalidade é ótima porque você pode auto-regular o quão rápido e devagar você vai, dependendo da sua forma cardiovascular, e é muito difícil trapacear!” Ela observa que você “pode ​​fazer isso em sua própria casa, escritório ou prédio de apartamentos”, tornando-se uma atividade acessível para a maioria. Você usará seus glúteos, quadríceps, abdominais, isquiotibiais e panturrilhas ao subir escadas. Por segurança, McCaffrey diz para “estar especialmente atento ao descer as escadas e usar o corrimão para se manter seguro. Ao descer, mantenha uma flexão suave nos joelhos e um leve deslocamento dos quadris para trás”. Aponte para 15 minutos de subida de escadas e experimente estas variações:

  • Cada outra escada
  • Cada escada de lado
  • Repita o segundo lado
  • Lateralmente a cada duas escadas
  • A cada dois degraus, torcendo em direção à perna de cima

3 – Voltas da Pista

Embora possa não parecer emocionante, Leigh diz que as corridas de pista podem ser mais divertidas se você “ser criativo nas durações e se desafiar sobre quando empurrar”. Um exemplo de variar as coisas em uma pista é sua recomendação de “andar 100m, correr 100m, correr 100m e caminhar mais 100m”, e depois repetir. Além de melhorar sua saúde cardiovascular, a corrida trabalhará toda a parte inferior do corpo, bem como o núcleo. Procure pelo menos meia hora de caminhada e corrida combinadas para aproveitar ao máximo.

4 – Barra de macaco pendurado

Você pode pensar nessa atividade como apenas trabalhar seus ombros, mas McCaffrey nos diz que é “também um movimento isométrico total do corpo realmente fantástico”. Para se pendurar nas barras de macaco de uma maneira que pareça mais um exercício, ela nos instrui a “saltar para uma barra alta em um trepa-trepa, mãos pelo menos tão largas quanto seus ombros. Contraia seus abdominais e mova seus pés levemente para frente, esvaziando seu corpo. Aperte seus glúteos e pernas e puxe contra a barra com as mãos para estabilizar sua cintura escapular.”

Para a duração, McCaffrey sugere começar com uma espera de cinco segundos e ter como objetivo final ser capaz de ficar pendurado por 30 segundos de cada vez. A barra de macaco vai exercitar seus dorsais, deltóides, antebraços, abdominais e oblíquos.

5 – Caminhe pelas colinas

Mais do que uma simples caminhada por causa da inclinação, a caminhada é um exercício que também vem com paisagens livres. Leigh nos diz que recomenda “caminhar suas colinas e trilhas locais para explorar sua cidade natal e, sempre que viajar, caminhar é uma maneira fantástica de conhecer a nova cidade”. Ela observa que a caminhada trabalha seus glúteos, pernas e núcleo. Sua recomendação para fazê-lo com a forma adequada é manter o tronco ereto na inclinação e preparar-se para a descida. Esses movimentos trabalham todo o corpo, enquanto a caminhada em geral é um treino para a parte inferior do corpo.

Quanto tempo você vai caminhar depende muito da quantidade de inclinação com a qual você está lidando. Apontar para uma hora de atividade de caminhada para começar.

6 – Caminhada de Banda Lateral

Uma mini-band é um equipamento de treino barato e portátil. Como McCaffrey diz: “Esta pequena ferramenta de fitness custa quase nada e é super versátil, viaja bem e armazena facilmente”.

Para trabalhar toda a parte inferior do corpo e o núcleo com uma simples caminhada, use uma mini-faixa. McCaffrey nos instrui a “colocar a minifaixa em volta das coxas, logo acima dos joelhos. Sente-se em um agachamento com os quadris se movendo para trás, o peito levantado. Mantenha essa posição e dê um passo para o lado, os dedos dos pés alinhados com seus joelhos. Dê 2 a 4 passos em uma direção e depois volte para o seu ponto de partida. Para tornar isso mais difícil, sente-se mais profundamente em seu agachamento ou mova a faixa para o meio da canela ou tornozelos superiores.” Faça esta caminhada, com períodos de descanso, por pelo menos alguns minutos.

7 – Torneiras do dedo do pé

Tudo que você precisa é de um degrau ou uma borda para este exercício com inúmeros benefícios. McCaffrey diz que “além de despertar o sistema cardiovascular, isso ajudará a desenvolver a coordenação, bem como a força das pernas e do núcleo com foco nas panturrilhas e tornozelos”.

Para fazer os dedos do pé, McCaffrey nos instrui a “bater um pé em seu alvo e depois mudar para o outro pé, para frente e para trás assim em repetição”. Ela diz que você pode começar devagar e depois aumentar sua velocidade à medida que ganha confiança. Ela sugere variações no movimento; por exemplo, “você pode se mover em torno de seu alvo, ou seja, movendo-se lateralmente para cima e para baixo em um meio-fio”. Comece com intervalos de 30 segundos, depois trabalhe até um minuto.

8 – Alongamentos de parede

Para tirar mais proveito do seu alongamento e transformá-lo em mais uma atividade de treino, você pode usar uma parede para alavancar ainda mais. Os trechos que Leigh mais ama com uma parede são a figura 4, pernas largas, borboleta e pernas na parede. Ela diz que “esses quatro alongamentos sucessivos são como uma sobremesa para a parte inferior do corpo”. Leigh sugere que você
“acrescente essa sequência a caminhadas, caminhadas, escadas e voltas na pista para manter seu corpo ágil e móvel para uma recuperação mais rápida”. Esses alongamentos trabalharão sua metade inferior, com foco na abertura dos quadris. Cada um deve ser segurado por pelo menos alguns segundos de cada lado.

9 – Andar com afundo de caminhada

Uma caminhada simples está entre os exercícios mais fáceis que existem, e adicionar lunges às suas caminhadas aumentará seu nível de condicionamento físico. Leigh observa que “dos glúteos aos dedos dos pés, você está acelerando seus sistemas cardio e muscular neste modo de exercício”, e McCaffrey diz que adicionar lunges torna a caminhada um exercício “que ajuda a desenvolver mobilidade e força no núcleo e na parte inferior do corpo. .”

Faça afundos de caminhada como parte de sua caminhada em intervalos de 20 repetições, com caminhada regular no meio. Para realizar as estocadas corretamente, McCaffrey diz para “começar com os pés afastados na distância do quadril. Dê um grande passo à frente e dobre os dois joelhos a 90 graus. Empurre o pé de trás e puxe o pé da frente para subir e trocar a perna Avançando.”

10 – Flexões na grama

As flexões não são novidade, mas fazê-las enquanto respira um pouco de ar fresco pode ajudar a torná-las um pouco mais divertidas. McCaffrey diz que eles são uma ótima opção de exercício para fazer perto de equipamentos de playground e recomenda que “se você luta com flexões, considere usar uma barra média a baixa ou plataforma no trepa-trepa para elevar seu corpo, fazendo com que seu corpo se sinta mais leve.”

Para a forma adequada de flexão, ela nos instrui a “pensar em criar uma forma de ‘A’ em seus braços em vez de um ‘T’, o que significa que os cotovelos apontam para trás em um ângulo versus direto para o lado em um ângulo de 90 graus .” Você estará trabalhando seus peitorais, deltoides, tríceps e abdominais. Aponte para conjuntos de 5 a 10 e trabalhe a partir daí.

11 – Deixe um aplicativo guiá-lo

Não consegue descobrir por onde começar? McCaffrey diz que não há nada de errado com isso, porque “às vezes você só quer que lhe digam o que fazer”. Seguir a orientação de um aplicativo permitirá que você leve seu exercício a um lugar livre de pensamentos excessivos. McCaffrey observa que “você pode encontrar milhares de exercícios guiados e práticas de ioga e meditação on-line ou com base em aplicativos. com inúmeros instrutores de graça ou a um custo muito acessível”, e também oferece suas próprias práticas guiadas de ioga e meditação em áudio.

Esteja você pendurado nas barras de macaco ou fazendo uma caminhada nas colinas, não há academia necessária para nenhuma das atividades discutidas aqui. Experimente um ou mais deles hoje para mudar sua rotina de exercícios. Você trabalhará seus músculos, melhorará seu condicionamento cardiovascular e talvez até veja algo novo no mundo.

Leave a Reply